quarta-feira, 3 de junho de 2009

"Vale a pena ser campeão assim?"

Na Super Fight também saiu comentários e avaliações sobre todas as lutas do GP Super 8, inclusive sobre o desempenho de Thiago Michel. Na matéria, Marcelo Estella, repórter do Centro de Lutas Gracie, também deixa claro sua decepção com o resultado dos juízes. Fala ainda que na final contra Bruno Carvalho, Thiago teve "excelente performance, estudou os adversários, venceu claramente seus combates e se poupou. Bruno teve vitórias duvidosas, está aquém do seu desempenho, está estranho."
Continua: "A luta começa, ambos os lutadores optam pela troca de chutes altos, preterindo as mãos e os low kicks. Michael tem mais ação, ataque e precisão, mas Bruno se sente mais a vontade nesta luta por não estar havendo praticamente socos. E os socos vão saindo, giratórias, circulares, coberturas, frontais. Por ter sempre começado a trocação, e pelas qualidades citadas acima, Thiago Michael teve nítida melhor presença na luta, e sua vitória deve ser tranquila, mas eis que quando Xicão Joly anuncia que a decisão é dividida, dá um frio na barriga. Thiago tinha até pego seu cinturão para colocar na comemoração, mas vem o fatídico anuncio que choca o grande publico: Vitória de Bruno Carvalho, o Grande campeão..."

Finaliza, "Fica aqui a pergunta: vale a pena ser campeão assim? A FEPLAM fez um evento maravilhoso, a culpa da decisão dos jurados, juízes laterais não é dela. Fica aqui a ressalva para que jurados mais responsáveis e, optar pelo round extra em caso de duvida é melhor solução."
Leia toda a matéria no http://superfight.uol.com.br/detalhes_noticias.php?cod=105&tipo=1

Fotos Vulkan






5 comentários:

carlos eduardo disse...

Bom eu nao assisti a luta, mas independente do resultado eu acho que o titulo da materia deveria ser trocado! Bruno carvalho nao tem culpa de nada, ele foi la e fez o papel dele assim como o thiago. Ficou na mao dos arbitros a decisão. Agora colocar "Sera que vale a pena ser campeao assim" ao meu modo de ver é um desrespeito com o Bruno. Critiquem sim os arbitros que nao deram um round extra se a luta estava parelha.
Abs a todos e parabens pela conquista

Ely Kickboxing disse...

Caro Carlos Eduardo,
Também concordamos que o Bruno Carvalho não tem culpa de nada. Só estamos acompanhando e mostrando os comentários divulgados pela mídia especializada a respeito do resultado do GP. Se você prestar atenção, verá que a matéria está entre aspas justamente porque quem faz a pergunta (que está no título) não somos nós. É o repórter Marcelo Estella do Centro de Lutas Gracie. A pergunta é dele, nós apenas publicamos aqui no blog. Também reconhecemos e admiramos o potencial de Bruno Carvalho, como foi dito em nossa matéria anterior sobre a final do GP.
Abraços e obrigado pela participação!
Equipe Ely Kickboxing

Ricardo disse...

Eu assisti a luta! E gostaria de ter visto uma decisão honesta por parte dos juízes. Seria uma atitude digna do Bruno ter entregue a premiação para o Thiago. Também sei que 15 mil fazem uma grande diferença na conta bancária, mas também penso que uma atitude como está iria demonstrar à Confederação Brasileira o respeito que lutadores como Thiago e Bruno merecem. Afinal não é a primeira vez que os juízes demonstram seu despreparo, haja visto o que aconteceu no evento anterior o IV Desafio Profissional de Muay Thai.
Uma pena! Mas, parabéns ao Thiago e também ao Bruno, pois vocês fizeram uma grande final.
Ricardo Gonçalves

Anônimo disse...

Estou no meio da luta há muitos anos e ainda não tivera a oportunidade de assistir, ao vivo,
tõ belo espetáculo. Organização, pontualidade, localização, staff.
Um show incrível!
E não poderia deixar de falar do card, simplesmente perfeito. Só "profi"! Parabéns Feplam!
Marjó Couto, Marcelo Callegari e toda a sua equipe brilharam.
Como se não bastasse, os convidados eram da melhor qualidade, grandes campeões como: Edser Jofre, Aurélio Miguel, Carlão Barreto, Paulo Zorello, entre outros.
O final do evento tinha tudo para ser nota "1000", pois à frente da parte técnica, responsável direta pela arbitragem estava o mais alto escalão do muay thai nacional, federação e confederação,representadas pelos renomados Mestre Artur Mariano e Grão Mestre Luiz Alves, que são pessoas que admiro muito.
Pois é. Foi uma pena que a luta final do GP 75KG teve o desfecho maculado, justamente por tão conceituada comissão julgadora.Sem comentários! Quem assistiu à luta sabe do que estou falando.
Ao campeão, bem como ao vice, ficam as minhas congratulações e o desejo de vê-los lutando novamente
onde não haja manipulação de resultados. E que vença o melhor!

Anônimo disse...

Estou no meio da luta há muitos anos e ainda não tivera a oportunidade de assistir, ao vivo,
tõ belo espetáculo. Organização, pontualidade, localização, staff.
Um show incrível!
E não poderia deixar de falar do card, simplesmente perfeito. Só "profi"! Parabéns Feplam!
Como se não bastasse, os convidados eram da melhor qualidade, grandes campeões como: Edser Jofre, Aurélio Miguel, Carlão Barreto, Paulo Zorello, entre outros.
O final do evento tinha tudo para ser nota "1000", pois à frente da parte técnica, responsável direta pela arbitragem estava o mais alto escalão do muay thai nacional, federação e confederação,representadas pelos renomados Mestre Artur Mariano e Grão Mestre Luiz Alves, que são pessoas que admiro muito.
Pois é. Foi uma pena que a luta final do GP 75KG teve o desfecho maculado, justamente por tão conceituada comissão julgadora.Sem comentários! Quem assistiu à luta sabe do que estou falando.
Ao campeão, bem como ao vice, ficam as minhas congratulações e o desejo de vê-los lutando novamente
onde não haja manipulação de resultados. E que vença o melhor!
Carlos, SP